Depilação a Laser

Rejuvenescimento Cutâneo
Tratamento de Manchas
Vasculares e Pigmentadas
Tratamento de Rosácea
Microvarizes
Cicatrizes
Estrias
Remoção de Sinais e Tumores
Destatuagem

 

 

 

Depilação a Laser


A remoção dos pêlos indesejados é um objectivo desde há milénios procurado pelos humanos.
Dos vários métodos existentes, os únicos que seguramente conseguem destruir os folículos que produzem o pêlo são a epilação eléctrica e mais modernamente o laser. Ambos têm vantagens e inconvenientes, já que o método "ideal" ainda está para ser encontrado... Contudo, poderemos dizer que a epilação laser é o método mais eficaz para a quase generalidade dos pêlos, é aquela que dá resultados mais consistentes rápidos e duradouros.

Com a epilação laser poderá conseguir um desaparecimento dos pêlos com a duração mais prolongada que se consegue hoje em dia, uma redução muito significativa dos pêlos para sempre e em algumas localizações do revestimento cutâneo uma "depilação" definitiva" ou quase definitiva.

 Quais os candidatos a ser submetidos à epilação laser?

Até há relativamente pouco tempo estavam excluídas as peles mais escuras, tipos V e VI, e havia mesmo alguma limitação para o tipo IV, mas com o desenvolvimento de novos tipos de aparelhos, com comprimentos de onda diferentes todas as cores de pele podem ser tratadas.

 A depilação é definitiva?

Como atrás foi exposto, em algumas localizações como sejam as axilas, virilhas e pernas, poderemos afirmar que o é ou é quase, para os pêlos mais grossos da face ou de outras localizações também se consegue geralmente este objectivo, mas mesmo destruindo todos os folículos existentes podem surgir ao longo da vida, folículos novos, "embrionários", que nos homens ou em mulheres com distúrbios hormonais poderão produzir novos pêlos grossos. De qualquer modo os resultados são, regra geral, muito satisfatórios.

 Podemos tratar todos os tipos de pêlo?

Não! Os pêlos brancos ainda não são passíveis de tratamento com este método e há alguma dificuldade em tratar pêlos muito finos.

 O método é indolor?

Não completamente. Há locais em que quase não se sentem os "disparos" do laser, mas há outros locais em que a dor pode ser significativa, se bem que suportável. Temos métodos que reduzem muito o desconforto, como por exemplo arrefecendo a pele.

 As grávidas podem ser submetidas ao tratamento?

Do ponto de vista científico sabe-se que nenhuma luz de laser consegue atravessar a parede abdominal e o útero. A experiência destes anos confirma a inexistência de riscos directamente relacionados com os tratamentos de laser.
Deve, de qualquer modo, perguntar ao seu obstetra se pode ou não ser submetida ao tratamento, pois podem haver razões do ponto de vista obstétrico que deverão ser ponderadas pelo especialista dessa área médica.

 Posso ir à praia antes e depois do tratamento?

A resposta a essa pergunta será mais correctamente dada pelo seu dermatologista.
De um modo geral poderemos afirmar que a pele não dever ser exposta à radiação solar enquanto durarem os fenómenos inflamatórios resultantes do tratamento de laser, e isto depende do tipo de pele, da localização do tratamento e do tipo de laser usado.
O tratamento após a exposição solar não é aconselhável para certos tipos de pele e para certos tipos de laser. De um modo geral deve deixar algumas semanas antes de se submeter ao tratamento, mas com alguns aparelhos é possível tratar mesmo a pele bronzeada.

 Há contra-indicações médicas para o tratamento?

Claro, que as há, mas embora sejam relativamente poucas, estas existem, o que implica dever ser consultado(a) pelo médico antes de se submeter ao tratamento e preferencialmente este ser realizado ou supervisionado por um médico, até porque se tratam de equipamentos médicos com riscos e responsabilidades que só por estes profissionais deverão ser assumidos.

 A luz pulsada é a mesma coisa?

Não, as luzes pulsadas são diferentes do laser. Neste, o comprimento de onda é único, a radiação luminosa é "coerente" e o aparelho foi desenvolvido para esse fim. As luzes pulsadas não são "coerentes" têm um espectro luminoso amplo e são usados filtros para seleccionar os comprimentos de onda apropriados. Terão vantagens e desvantagens em relação ao laser mas, deverão ser equipamentos certificados e usados por médicos ou sobre a sua supervisão, pois existem aparelhos relativamente baratos mas sem a qualidade e segurança exigíveis